Processos de Segurança

Proteção Contra Incêndio

Por Erica Bento Coelho de Moura Lacerda - 14 de dezembro de 2017
Proteção Contra Incêndio

Atualmente, com inovações a todo momento no ambiente de trabalho é necessário que os colaboradores estejam atentos a todos os procedimentos no que diz respeito ao seu comportamento e a sua segurança. 

No que diz respeito à Norma Regulamentadora 23, em seu item 23.1.1, apresenta as seguintes medidas que todas as empresas devem possuir:

  1. a) proteção contra incêndio;
  2. b) saídas suficientes para a rápida retirada da equipe em serviço, no caso de incêndio;
  3. c) equipamento suficiente para combater o fogo em seu início;
  4. d) pessoas adestradas no uso correto desses equipamentos.

O fogo é resultado de uma reação química em cadeia e precisa de material oxidável para sua propagação, ou seja, combustível e, de material oxidante, o comburente. Havendo uma fonte de ignição, acontece a reação em cadeia.

Para cada empresa é importante reconhecer e identificar as possibilidades de ocorrência de um possível incêndio e manter o extintor, imprescindivelmente, disponível e em perfeito funcionamento.

Deve-se conhecer os materiais envolvidos e, qualquer erro na escolha do extintor de incêndio, pode piorar a situação, espalhando ainda mais as chamas ou provocando novas causas como um      curto-circuito, por exemplo.

Assim, é necessária a aplicação de treinamentos específicos e periódicos para a equipe de brigada de incêndio, conhecendo bem os extintores e sabendo como usá-los em cada situação.

De acordo com os procedimentos de segurança em uma empresa, por determinação legal, deve ser feita a manutenção do extintor e suas instalações, havendo normas regulamentadoras para cada tipo de empresa, indústria, comércio ou prestação de serviços cumprir adequadamente.

Qualquer tipo de extintor de incêndio exige uma manutenção periódica que deve ser seguida, de acordo com a lei, em três etapas listadas abaixo:

  1. Manutenção de Primeiro Nível: deve-se inspecionar o local de instalação, sem a desmontagem do equipamento e verificar se o extintor está em condições normais de operação;

 

  1. Manutenção de Segundo Nível: deve-se recarregar, repor ou substituir a carga nominal do agente do extintor de incêndio ou expelente, independente do extintor ter sido usado ou não. A recarga deve ser feita a cada 12 meses;

 

  1. Manutenção de Terceiro Nível: deve-se executar o ensaio hidrostático nocilindro do extintor, juntamente com a substituição de sua carga nominal que deve ser realizada a cada 5 anos.

Dando sequência nas medidas prevencionistas, as máquinas e aparelhos elétricos que não devam ser desligados em casos de incêndio, devem conter placas com avisos referentes a este fato, próximas à chave de interrupção.

Portanto, para cada tipo de indústria ou de atividade em que seja grande o risco de possíveis casos de incêndio devem ser adotados requisitos especiais de construção, tais como: portas e paredes corta-fogo ou diques ao redor de reservatórios elevados de inflamáveis.

Desta forma, você manterá seu local de trabalho e seus colaboradores sempre em segurança, preparados e treinados para lidar com as possíveis situações de riscos.   

 

Referências Bibliográficas:

NR-23 – Proteção Contra Incêndios

Fonte da Imagem: 

Freepick