Treinamento

A Importância dos Treinamentos de Segurança

Por Arthur de Souza do Nascimento - 4 de julho de 2017
importancia-dos-treinamentos-de-seguranca

Sempre que um colaborador ingressa em uma empresa, ele passa por vários treinamentos específicos a fim de torná-lo apto a exercer suas atividades de forma segura e eficaz. Estes treinamentos devem ser reciclados periodicamente. Mas, afinal, o que vem a ser treinamento?

Quando tratamos o treinamento com o sentido de formação, o dicionário o define como “processo que torna alguém capaz de desenvolver algo, através de orientação ou instrução”. De acordo com Idalberto Chiavenato (autor brasileiro especialista na área de Administração de Empresas e Recursos Humanos), treinamento é o preparo da pessoa para o cargo.

No que tange os treinamentos de segurança, nós temos dois tipos distintos: os Treinamentos Obrigatórios e os Complementares.

Os Treinamentos Obrigatórios são aqueles que devem fornecer, agregar e atualizar os conhecimentos técnicos dos colaboradores em conformidade com as NR’s (Normas Regulamentadoras) do MTE (Ministério do Trabalho e Emprego). Os Treinamentos Obrigatórios se subdividem em duas categorias: Treinamentos Gerais e Treinamentos Específicos.

Treinamentos Obrigatórios Gerais são aqueles treinamentos em que todas as empresas necessitam realizar com seus colaboradores, independente da sua atuação. São exemplos de Treinamentos Obrigatórios Gerais:

• CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes);
• Uso de EPI (Equipamento de Proteção Individual);
• Divulgação do PPRA (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais).

Já os Treinamentos Obrigatórios Complementares, são aqueles que nem toda empresa necessita realizar com seus colaboradores, pois dependem das atividades e dos trabalhos executados. São exemplos de Treinamentos Complementares:

• NR-11 – Transporte, Movimentação, Armazenagem e Manuseio de Materiais;
• NR-13 – Caldeiras e Vasos de Pressão;
• NR-10 – Segurança em Instalações e Serviços com Eletricidade.

Os Treinamentos Complementares são treinamentos aplicados para melhorar os processos e transmitir informações de nível estratégico ao operacional. São exemplos de Treinamentos Complementares:

• Treinamentos de Procedimentos Internos;
• Treinamentos Personalizados para Atividades dos Colaboradores;
• Palestras.

Dentre tantos tipos de treinamentos, a melhor forma para definir os que devem ser realizados pelos colaboradores de sua empresa, visando atender as necessidades encontradas, é a utilização da NBR ISO 10015 : 2001. Esta Norma estabelece algumas diretrizes para desenvolvimento, implementação, manutenção e melhoria das estratégias e dos métodos de treinamento.

Referências Bibliográficas:

•ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR ISO 10015: Diretrizes para Treinamento: Apresentação. Rio de Janeiro, 2001.
•LEVANDOWSK, M.H, Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas. Disponível em: http://www.rhportal.com.br/artigos/rh.php?idc_cad=aj2llzryx/Acesso em: 30/06/2017
•CHIAVENATO, Idelbrando, Gestão de Pessoas: o novo papel dos Recursos Humanos nas Organizações. 6ª tiragem. Rio de Janeiro: Campus, 1999.
•RHTreinare. Treinamentos Obrigatórios. Disponível em: http://www.ciespsorocaba.com.br/documentos/palestras/palestra_dpto_seg_med_trab_ciesp.pdf/Acesso em: 30/06/2017
•Significado de Treinamento. Disponível em: https://www.dicio.com.br/treinamento/Acesso em: 30/06/2017

Fonte da Imagem: Freepick

Gostou deste post? Então deixe um comentário, compartilhe com a gente e com os nossos demais leitores, a sua opinião e as suas ideias sobre o assunto!